sábado, 30 de junho de 2018

Craque de verdade


Pogba: 'Mbappé tem tudo para ser o melhor do mundo como Ronaldo Fenômeno'

ESPN.com.br

54 minutos atrás












© Getty Mbappé comemora na Copa do Mundo



Com apenas 19 anos de idade, Kylian Mbappé definitivamente roubou todas as atenções da Copa do Mundo neste sábado. Foram dois gols marcados e um pênalti sofrido em uma atuação fenomenal que tirou a Argentina da competição e colocou a França nas oitavas de final.


Fenomenal como Ronaldo? Até pela arrancanda no pênalti que sofreu, foram exatamente essas as comparações que surgiram. E alguns de seus companheiros não fugiram delas.

“Tem muita qualidade como o Ronaldo. É jovem, técnico, rápido, faz gols, é bom para definir. Tem todo o talento para fazer uma carreira como ele. Kylian é muito jovem e ainda falta muito na carreira, mas tem talento para isso”, disse Pogba.

“Ele tem muito talento, é rápido e faz gols. Ainda é muito jovem e tem qualidades um pouco parecidas com as de Ronaldo, mas são jogadores distintos. Mbappé gosta muito do drible. Ele ainda está aprendendo e estamos contentes de ter um jogador assim com este talento”, completou Varane.

"Ronaldo era um jogador avançado, muito rápido. Acho que Kylian é ainda mais rápido. Mas este é alguém que foi campeão do mundo em comparação com um jovem jogador que tem muita habilidade e qualidades. Ele tem apenas 19 anos e fará muitos progressos", disse o técnico Didier Deschamps.

Outros preferiram não entrar nessa comparação, mas também fizeram questão de elogiar o companheiro.

“Mbappé é um grande jogador. Ele tem velocidade, técnica e finalzia bem, fez um gol hoje. O Ronaldo é o Ronaldo, foi um dos melhores jogadores do mundo. Ele era muito, muito eficaz, tinha velocidade, era inteligente. Mas não penso em comparações”, disse Pavard, autor do segundo gol francês.

“É muito jovem, tem todo o futuro pela frente. E acho que se vai por esse caminho, vai ser um dos melhores do mundo sem dúvidas”, completou Lucas Hernández.


terça-feira, 12 de junho de 2018

Russos, aqui estamos!


Grupo brasileiro vira atração em treino da Seleção Brasileira

12/06/2018 às 12:50 | Seleção Masculina Principal








O primeiro treino da Seleção Brasileira em Sochi foi aberto ao público. Cerca de 4 mil pessoas foram até o estádio Slava Metreveli ver de perto a única Seleção cinco vezes campeã do mundo. No meio de tanta gente, um grupo de torcedores brasileiros chamou a atenção nas arquibancadas. Wallace Leite, Suzi Barros e mais dois amigos brasileiros viraram a atração durante a manhã ensolarada. A turma contagiou o público russo e estrangeiro com suas roupas com as cores da bandeira nacional dos pés à cabeça, apitos, o grave do bumbo e repertório de clássicos da música popular brasileira na ponta da língua.

– Somos um grupo de mais ou menos 15 a 20 pessoas, que vive em diferentes partes do mundo. Nós viajamos para as Copas desde 1986. Somos independentes. Nos organizamos a cada quatro anos e sempre levamos esse carnaval por onde a gente passa  – explica a pernambucana Suzi enquanto o marido continuava a toda no bumbo e no gogó.  

O casal mora na Califórnia há 30 anos. Ela trabalha com moda e ele é analista de sistemas. Segundo Suzi, não é barato custear as viagens atrás da Seleção, mas a paixão pelo futebol brasileiro supera qualquer dificuldade. É claro, sempre com muita organização para não quebrar o orçamento. 

Para levantar a galera, o grupo canta desde os clássicos da música popular brasileira “País Tropical” e “Mas que nada” até sucessos do samba e do sertanejo. Não tem erro. Por onde passam, ninguém fica parado. Ganham fãs, tiram fotos e dão entrevistas para jornalistas de todo o mundo.   

Para a Copa do Mundo da Rússia, os ingressos já estão garantidos para acompanhar o Brasil até uma possível final.

– Daqui vamos para Moscou ver a abertura da Copa do Mundo e depois já vamos para Rostov assistir à estreia do Brasil. Estamos muito confiantes, feliz pelo Tite no comando da Seleção. Torcemos muito por ele – encerrou.

A Seleção Brasileira enfrenta a Suíça no dia 17 às 15h (horário de Brasília), em Rostov. 

quinta-feira, 31 de maio de 2018

O maior futebol do mundo!


Taça Independência: Furacão relembra gols e drama
09/07/2017 às 07:04 | Assessoria CBF
Neste 9 de julho, Brasil comemora 45 anos da conquista, com gol de Jairzinho sobre Portugal. Ex-jogador recorda lesão que quase o deixou de fora da Seleção
Taça Independência 1972
Créditos: Rener Pinheiro / CBF





Naquele 9 de julho de 1972, o Maracanã vivenciou mais uma de suas emblemáticas noites de futebol e emoção. Às 18h, a Seleção Brasileira entrava em campo para a decisão da Taça Independência, competição organizada pela CBD - Confederação Brasileira de Desportos - para comemorar os 150 anos da independência do país. Por coincidência histórica, o título seria disputado contra o colonizador Portugal.

Quase cem mil pessoas davam o som da euforia da torcida nas arquibancadas do Maior do Mundo, e embalava um time de estrelas. Jairzinho, Rivelino, Gerson, Tostão, Clodoaldo e companhia sabiam que aquele dia era especial, como dois anos antes, quando o planeta havia reverenciado o futebol verde e amarelo nas quentes terras mexicanas.  

Aos 44 minutos do segundo tempo veio a sensação de alívio. A espera pelo grito de gol terminou com o toque de um craque em especial: Jairzinho. O Maracanã era um só. E a catarse veio pela cabeça do Furacão de 70. Bem no seu estilo, veloz e habilidoso, adiantou-se ao lateral esquerdo português, que só pode fazer a falta. Perigosa. Ao lado esquerdo da grande área do time liderado por Eusébio e que tinha como base a equipe do Benfica.  

– O Rivelino foi para a bola. Eu falei que eu ficaria na marca do pênalti, e correria para o primeiro pau. “Bota essa bola lá”. Rivelino, como Gerson e outros meias, botava a bola onde queria. Tinha qualidade para isso. Houve esse entendimento, essa sincronização. Quando ele correu para bola, eu fiz a movimentação e cheguei na frente do goleiro, cabeceando para o gol – descreve o próprio autor em visita ao Museu Seleção Brasileira.  

Dezoito seleções se hospedaram no país para a participação no torneio, considerado na época uma versão reduzida de uma Copa do Mundo. Além delas, mais duas delegações que representaram a África e a Concacaf completaram a lista de equipes. Dez cidades sediaram os jogos. O Brasil entrou na segunda fase, a etapa final, no grupo A, ao lado de Tchecoslováquia, Escócia e Iugoslávia. A Canarinho empatou sem gols com a primeira e venceu as duas últimas. Ambas vitórias com a marca do Furacão. 

O título da Taça Independência representou uma grande conquista pessoal para Jairzinho, uma continuidade de sua carreira e do sucesso nos campos. Tudo isso, no entanto, poderia ter sido diferente. Ele conta:
– Em 71, eu tive um pesadelo de contusão no quadríceps. Quase fiquei inutilizado para o futebol. Minha sorte foi ter encontrado um médico de muita qualidade. Ele me salvou. Sempre tive confiança no meu trabalho e sempre busquei fazer o melhor possível. Foi uma sequência do meu trabalho e do meu sucesso, continuidade da conquista de 70, quando fomos considerados por muitos como a melhor seleção de todos os tempos –  recorda o Furacão, que destaca mais um fato sobre a Taça Independência.

– Tivemos uma responsabilidade imensa de estar jogando no Brasil sem a presença do nosso maior ídolo, Edson Arantes do Nascimento, o Pelé – explica Jairzinho.

O Rei Pelé despedira-se da Seleção Brasileira um ano antes, consagrado pelo Tricampeonato mundial e o doce fardo de já ser o maior jogador de todos os tempos. Naquela noite de 9 de julho, era Gérson quem desfilava seu talento pela última vez com a Amarelinha.

– Quis o destino que o Brasil ganhasse a Taça Independência com muita qualidade. Quis ele que fosse Jairzinho fazendo o gol do título contra Portugal – encerra o ex-jogador, com um sorriso de satisfação no rosto.

Seleção Brasileira na Taça Independência: 
28/06/72 - Brasil 0 x 0 Tchecoslováquia
02/07/72 - Brasil 3 x 0 Iugoslávia
05/07/72 - Brasil 1 x 0 Escócia
09/07-72 Brasil 1 x 0 Portugal - Final
Escalação do Brasil: Leão, Zé Maria, Brito, Vantuir, Marco Antônio (Rodrigues Maia), Clodoaldo, Gérson, Rivelino, Jairzinho, Tostão e Leivinha (Dario). Treinador: Zagallo. 

segunda-feira, 14 de maio de 2018

Vamos pra Rússia!


Seleção convocada para a Copa: atacantes




A camisa 10 da Seleção Brasileira já ultrapassou as barreiras materiais do futebol. Deixou de ser apenas uma camisa, um número entre os 23 que são utilizados em toda Copa do Mundo. A camisa 10 é uma instituição, um personagem próprio de toda Seleção Brasileira. Deve ser vestida por um craque, um verdadeiro embaixador do futebol brasileiro.

Na Rússia, essa responsabilidade será de Neymar pela segunda vez consecutiva. E não poderia estar em melhores pés. Referência técnica da equipe, o atacante do Paris Saint-Germain-FRA reúne todos os predicados. A ginga, a genialidade e o faro de gol. Neymar tem toda a confiança de Tite e justifica isso desde a estreia do treinador. Nas duas primeiras partidas do técnico pelas Eliminatórias, o Menino da Vila deixou sua marca: um gol na vitória sobre o Equador, fora, por 3 a 0; e um no triunfo sobre a Colômbia, em Manaus, por 2 a 1.

É por esse tipo de entrega e desempenho que Neymar hoje é o herdeiro natural da camisa que já vestiu Pelé, Ronaldinho e Rivaldo. E não há quem duvide disso.
FICHA TÉCNICA:
Nome completo: Neymar da Silva Santor Júnior
Data de nascimento: 05/02/1992
Local de Nascimento: Mogi das Cruzes (SP)
Posição: Atacante
Clube: Paris Saint-Germain Football Club (FRA)
Estreia na Seleção: 10/08/2010 – Brasil 2x0 USA – Amistoso
Minutos em campo pela Seleção: 6.990
Convocações: 88
Jogos: 83
Gols: 53
Primeiro gol marcado: 10/08/2010 – Brasil 2x0 USA – Amistoso




Aliando velocidade e habilidade, Douglas Costa foi um dos escolhidos pelo técnico Tite para defender a Seleção Brasileira na Copa do Mundo da Rússia. O jogador de 27 anos, vai disputar o primeiro Mundial da carreira. Na histórica campanha das Eliminatórias, participou de oito dos 18 jogos da Canarinho.

A estreia na Seleção Principal aconteceu no dia 12 de novembro de 2014, em partida amistosa diante da Turquia. Em junho do ano seguinte, na vitória contra o Peru durante a Copa América, marcou seu primeiro gol com a Amarelinha dando alegria a um país inteiro. No total, o atacante possui 30 convocações e 24 jogos. Douglas Costa iniciou sua trajetória na Seleção ainda nas categorias de base, sendo fundamental na conquista do Sul-Americano Sub-20 de 2009.

FICHA TÉCNICA:
Nome completo: Douglas Costa de Souza
Data de nascimento: 14/09/1990
Local de Nascimento: Sapucaia do Sul (RS)
Posição: Atacante
Clube: Juventus Football Club (ITA)
Estreia na Seleção: 12/11/2014 – Brasil 4x0 Turquia – Amistoso
Minutos em campo pela Seleção: 1.087
Convocações: 30
Jogos: 24
Gols: 3
Primeiro gol marcado: 14/06/2015 – Brasil 2 x 1 Peru – Copa América do Chile



Inteligente, versátil e matador. Um dos principais atacantes do mundo, Roberto Firmino está na Copa do Mundo FIFA 2018. Convocado nesta segunda-feira (14) pelo técnico Tite, Firmino chega ao seu primeiro Mundial aos 27 anos. Após uma temporada exuberante defendendo o Liverpool (ING), o centroavante espera manter a pegada e bom desempenho em terras russas.

A estreia de Firmino pela Seleção Brasileira aconteceu em novembro de 2014. E logo na primeira convocação, o atacante mostrou a que veio: entrou pela primeira vez em campo com a Amarelinha no jogo entre Brasil e Turquia, uma partida amistosa que terminou em goleada brasileira por 4 a 0. No jogo seguinte, contra a Áustria, Firmino marcou pela primeira vez com a Verde e Amarela e garantiu a vitória brasileira por 2 a 1. Ao todo, esteve em campo 19 vezes pela Seleção em 28 convocações, e já anotou cinco gols em sua carreira na Canarinho. O alagoano Roberto Firmino despontou para o futebol no Figueirense-SC. Depois, seguiu para Hoffenheim (ALE), onde foi destaque do Campeonato Alemão. Atualmente, faz parte de um dos ataques mais mortais do mundo no Liverpool (ING).
FICHA TÉCNICA:
Nome completo: Roberto Firmino Barbosa de Oliveira
Data de nascimento: 02/10/1991
Local de Nascimento: Maceió (AL)
Posição: Atacante
Clube: Liverpool Football Club (ING)
Estreia na Seleção: 12/11/2014 – Brasil 4x0 Turquia – Amistoso
Minutos em campo pela Seleção: 865
Convocações: 28
Jogos: 19
Gols: 5
Primeiro gol marcado: 18/11/2014 – Brasil 2x1 Áustria – Amistoso



Atacante de técnica refinada e velocidade, Gabriel Jesus, aos 21 anos, é o jogador mais novo de todo o grupo de convocados para defender a Seleção Brasileira na Copa do Mundo FIFA 2018. O camisa 9 foi o artilheiro do Brasil nas Eliminatórias, com sete gols, e desponta como um dos jogadores mais talentosos do futebol brasileiro.

Surgiu no Palmeiras, onde foi campeão da Copa do Brasil em 2015 e do Campeonato Brasileiro em 2016. Depois foi defender o Manchester City, onde segue escrevendo sua história de forma positiva, já com dois títulos conquistados: uma Copa da Liga Inglesa e uma Premier League. A história com a Seleção Brasileira começou nas categorias de base, quando foi um dos jogadores mais importantes na campanha do vice-campeonato do Mundial Sub-20 na Nova Zelândia, em 2015. Depois, participou da campanha do ouro nos Jogos Olímpicos do Rio 2016. E, em setembro do mesmo ano, estreou pela Seleção Principal, já marcando dois gols (na vitória por 3 a 0 sobre o Equador, pelas Eliminatórias).
FICHA TÉCNICA:
Nome completo: Gabriel Fernando de Jesus
Data de nascimento: 03/04/1997
Local de Nascimento: São Paulo (SP)
Posição: Atacante
Clube: Manchester City Football Club (ING)
Estreia na Seleção: 01/09/2016 – Brasil 3x0 Equador – Eliminatórias
Minutos em campo pela Seleção: 1.171
Convocações: 15
Jogos: 15
Gols: 9
Primeiro gol marcado: 01/09/2016 – Brasil 3x0 Equador – Eliminatórias


Um atacante que abusa da velocidade em direção ao gol adversário e tem no improviso sua maior qualidade, Taison é uma das armas da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo FIFA 2018. Convocado pelo técnico Tite nesta segunda-feira (14), o jogador de 30 anos está a 31 dias de disputar o primeiro Mundial de sua carreira.

O atacante já foi chamado para servir a Seleção em 12 oportunidades e esteve em campo seis vezes. Fez sua estreia com a Amarelinha nas Eliminatórias para a Copa da Rússia, em setembro de 2016, na vitória sobre a Colômbia. O primeiro gol pela Verde e Amarela saiu contra a Austrália, em junho de 2017. Revelado no Internacional-RS, onde trabalhou com Tite, sua polivalência o levaram ao futebol ucraniano. Primeiro, defendeu o Metalist Kharkiv (UCR). Atualmente, é o principal jogador do Shakhtar Donetsk.
FICHA TÉCNICA:
Nome completo: Taison Barcellos Freda
Data de nascimento: 13/01/1988
Local de Nascimento: Pelotas (RS)
Posição: Atacante
Clube: Futbolniy Klub Shakhtar (TUR)
Estreia na Seleção: 06/09/2016 – Brasil 2x1 Colômbia – Eliminatórias
Minutos em campo pela Seleção: 68
Convocações: 12
Jogos: 6
Gols: 1
Primeiro gol marcado: 13/06/2017 – Brasil 4x0 Austrália - Amistoso